Skip to content

Game of Thrones 2×04: Garden of Bones

25/04/2012


Ao contrário do ótimo episódio anterior, em que os diversos núcleos foram abordados de forma coesa e fluida, este aqui não encontrou um equilíbrio com tanta facilidade, alcançando bons momentos apenas pontualmente. O episódio foi prejudicado também pela linha do tempo pouco clara, algo que sempre ocorreu e não era um problema, mas incomodou aqui.

Não estou nem falando do “filho” da Melisandre e nem questiono o tempo que levou pra ela ficar “grávida” daquilo e parir, já que a gente ainda não faz ideia do que seja. Refiro-me principalmente ao tempo que leva para os personagens viajarem e para as notícias chegarem. De vez em quando eles falam em dias de viagem mas as distâncias também não ficam claras.

Um exemplo foi o encontro que ocorreu entre os irmãos Baratheon já que não me lembro se haviam dito que os núcleos estavam próximos, lembrando novamente que o “perto” e o “longe” aqui são bem relativos. A situação ainda ficou prejudicada pelo diálogo meio cafona entre os dois irmãos. E ainda quero saber por que o Renly quer ser Rei se ele nem passa tanta determinação assim, pelo contrário, exibe até certa imaturidade.

Quem também pode ter sua liderança questionada é Robb, que ouviu de uma mulher qualquer o fato de que não tem plano algum para as consequências dessa guerra, revelando até um sentimento de vingança e não de justiça. Já a Khaleesi sabe muito bem fazer ameaças para proteger seu povo mas foi estranho ela preferir morrer no deserto a mostrar seus dragões.

Interessante ver que a Arya fugiu de King’s Landing mas tem experimentado mais sofrimento que a irmã que ficou lá. É verdade que Sansa sofre um constante terror psicológico mas pelo menos ela está num lugar em que todos sabem que sua vida vale muito. Já Arya vem passando por muito e agora foi parar justamente na mão de um Lannister, logo o mais poderoso deles. Parece até ironia.

E já está sendo um pouco repetitivo ver o Tyrion sempre tão seguro, manipulador e preparado para tudo. Todos naquela corte eram tão ardilosos quanto ele. Será que ninguém será capaz de fazê-lo temer por algo pelo menos uma vez? Do jeito que vai, nem dá pra gente temer pelo personagem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: