Skip to content

Grey’s Anatomy 8×13: If/Then

06/02/2012


Foi com muita desconfiança que recebi este episódio que representa uma realidade paralela, principalmente depois de ver as promos e achar tudo meio over e desnecessário. A boa notícia é que não foi nada exagerado e os plots vieram com aquela sensibilidade habitual de Grey’s Anatomy. Mas, convenhamos, este aqui poderia facilmente não existir que nada mudaria nos rumos da história.

Gostei da forma como a série explorou o conceito de destino mas sem ser pedante e ficar toda hora jogando na cara do espectador. Não teve como não ficar nostálgico com a cena final em que Derek e Meredith se “conhecem” no bar e não lembrar dos flashbacks exibidos lá na premiere da terceira temporada. Eles novamente não tem uma história. São apenas um homem e uma mulher no bar.

Bem mais sutis foram as aproximações entre os casais Callie/Arizona e Christina/Owen. As primeiras mostraram uma química impressionante mesmo fazendo tipos supostamente diferentes, mas a tensão sexual fica no ar, algo que as duas ainda estão sentindo mas ainda não perceberam exatamente o que é. Já com Owen, novamente voltando do Iraque, a aproximação é mais natural, na base da compreensão e admiração, assim como ocorreu na “realidade” verdadeira.

Vimos também a Meredith fazer aquele discurso acerca da personalidade da própria mãe, libertando um ressentimento que parecia não existir até então. Outro bom plot veio com a Little Grey dependente química e sendo salva pela própria irmã, num desfecho inteligente e que fugiu de certa forma do dramalhão que o encontro das duas poderia trazer.

Enquanto isso, Justin Chambers e Chandra Wilson, lamento dizer, falharam um pouco em suas novas composições. Karev surgiu bastante caricato e irritante, prejudicado pelo texto meio artificial. E teria sido interessante ver Bailey como uma pessoa insegura e introspectiva, mas há formas melhores de mostrar isso do que apenas falar baixo e Wilson não conseguiu fazê-lo. Pelo menos o encontro dos dois no elevador revelou bem mais dos personagens.

Por fim, os diálogos expositivos irritaram um pouco, principalmente no início, mas acredito que Shonda conseguiu resolver esse problema de forma satisfatória. E ao contrário do que ocorreu com o episódio musical, senti que esse aqui simplesmente não mostrou relevância, apesar de bem realizado. Fica a impressão de que só o fizeram porque acham que a série precisa se reinventar e trazer coisas novas. Mas pra mim, ela vai bem, obrigado.
.

Também poderá gostar de:
Grey’s Anatomy 8×11: This Magic Momente 8×12: Hope for the Hopeless
Grey’s Anatomy 8×10: Suddenly
Grey’s Anatomy 8×09: Dark Was the Night

4 Comentários leave one →
  1. 08/02/2012 18:36

    Também achei inútil, mas até que foi bonitinho eles se aproximando de novo e tal. E a peruca da Christina, que ridículo??? Pra que isso?

Trackbacks

  1. Grey’s Anatomy 8×14: All You Need Is Love « Melhores Coisas
  2. Grey’s Anatomy 8×15: Have You Seen Me Lately? e 8×16: If Only You Were Lonely « Melhores Coisas
  3. Grey’s Anatomy 8×17: One Step Too Far e 8×18: The Lion Sleeps Tonight « Melhores Coisas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: