Skip to content

True Blood 4×06: I Wish I Was the Moon

06/08/2011

Que episódio morno. A temporada que vinha caminhando relativamente bem, alcançou seu ápice na semana passada e agora traz um capítulo longo demais e chato. Fora a pegação final de Sookie e Eric à luz do luar, não aconteceu nada de muito emplogante por aqui.

Gostei do Bill se preocupando com a felicidade da ex-noiva e deixando ela ficar com o seu rival quando tinha a chance de finalmente acabar com ele. Parece que o personagem vai ficando cada vez mais banana conforme vai sumindo e cedendo espaço. Porque todo mundo já sabia que naquele triângulo amoroso ele iria rodar com certeza, mesmo com o Eric perdendo sex appeal e a personalidade interessante que tinha antes.

No entanto, devo confessar que o seu discurso final de resignação convenceria a qualquer um, assim como convenceu ao Bill. A cena só perdeu em emoção porque, convenhamos, a gente sabia que ele não iria morrer. Resta saber se o “novo” casal tem futuro, mas tenho a impressão de que o romance tem o prazo de validade do feitiço que a bruxa lançou nele.

Falando nela, acho meio chato essa história de espíritos possuindo os outros e preferia quando as bruxas tinham pretensões mais inocentes com os seus rituais, mas adoro as caras que a ótima Fiona Shaw faz. E ainda não entendi pra quê serviu todas as cenas do Lafayette com o Jesus, a menos que eles usem essa possessão para se defenderem dos vampiros.

Sam e seu irmão chato tiveram seu melhor momento na temporada. Eu ri com o Sam aparecendo com os trejeitos do outro e este se aproveitando da situação e sendo babaca, como sempre. A moça se entrega cheia de amor pra dar e é despachada depois que percebe que ele transa como adolescente. Por outro lado, adorei a Sookie sendo esculachada. Nunca vi uma funcionária tão aproveitadora como essa.

E já começo a gostar do casal Jessica e Jason, mas fico com pena do Hoyt. A verdade é que a história dos dois não tinha futuro e a entrada do Jason tem tudo pra dar uma agitada. Além dele sair fora do mundo das panteras, algo que era de um chatice sem tamanho. Fiquei feliz que ele não tenha virado (ainda) uma delas.
.

Também poderá gostar de:
True Blood 4×05: Me and the Devil
True Blood 4×04: I’m Alive and on Fire

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: