Skip to content

True Blood 4×05: Me and the Devil

27/07/2011

**CONTÉM SPOILERS**


Não sei se este foi o melhor episódio da temporada, como muitos disseram, mas com certeza foi acima da média. Sookie finalmente se entregou a um romance fofo com o agora fofo Eric, aquele que chora sangue porque sabe de todas as atrocidades que fez por aí e ainda tem que ouvir do próprio criador que não é capaz de amar. Imagino que o Bill desesperado fará de tudo para desfazer o feitiço lançado pela bruxa possuída e quando isso ocorrer, será o bastante para separá-lo de Sookie novamente? Acredito que não, porque a tensão sexual ali é evidente desde a primeira cena e mostrar esse lado mais doce talvez fosse o que faltava para Eric conquistá-la de vez.

Não entendi muito bem porque a Sookie foi procurar a bruxaria e porque aquilo ficou parecendo um médium espírita, mas sei que este foi um dos melhores momentos do episódio. Tem como não amar alguém que diz pra uma bruxa que suas séries preferidas eram Charmed e Sabrina? E ainda teve a Sookie falando com a avó, que a alertou para se afastar da própria feiticeira que era usada como meio de comunicação. Parece confuso mas a ideia é boa.

Bill ainda não me convence muito como chefão, mas pelo menos mostra-se mais sensato, sequestrando a bruxa e perguntando diretamente pra ela as soluções pros problemas que criou. Quem não quer ver a Pam linda e radiante como sempre? Só me incomoda o fato de que agora tudo em True Blood é resolvido com a hipnose dos vampiros, como a ta-ta-ta-taraneta assanhada que não saía do pé dele. Assim, as coisas ficam muito fáceis.

Finalmente o Jason se livrou das panteras insuportáveis e voltou a ter cenas divertidas. Morri de rir quando ele diz que está sendo punido por Deus por ter feito tanto sexo e que todas as coisas ruins da sua vida vieram justamente por causa de suas relações. Tudo para que, mais adiante, venha a sonhar justamente com a namorada do melhor amigo, ou seja, o sexo voltará a lhe causar problemas.

Sam e o irmão continuam com uma história deslocada do restante. Nada ali combina com a série e o único bom momento ficou com o Andy tomando um susto com o jacaré dentro do carro, algo super plausível. Mas eu nem discuto isso porque menos plausível ainda é o jacaré ser na verdade uma pessoa.

Outro bom momento foi o padre e a mãe da Tara cantando pra exorcizar a casa e esta última dizendo que sabia como era porque já havia sido possuída antes. E é de se notar que mesmo numa cena breve, a Letty Mae se mostrou mais útil e marcante do que a filha em toda a temporada. Até o Lafayette e o Jesus ficaram sem utilidade essa semana. Tem que ver isso aí…
.

Também poderá gostar de:
True Blood 4×04: I’m Alive and on Fire
True Blood 4×03: If You Love Me, Why Am I Dyin’?
True Blood 4×02: You Smell Like Dinner

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: