Skip to content

Vejo Você no Próximo Verão [Jack Goes Boating]

22/07/2011


Uma das principais formas de fazer o espectador se envolver com uma história é dar elementos que permitam entender as ações dos personagens, seu passado, seus anseios e por que anseiam. Em Vejo Você no Próximo Verão, os protagonistas percorrem um arco curto demais com um roteiro que peca por não apresentar devidamente as razões por trás das atitudes daqueles que carregam a história.

Na verdade, trata-se da adaptação de uma peça homônima escrita por Robert Glaudini, na qual a grande maioria dos atores interpreta os mesmos papéis, inclusive Phillip Seymour Hoffman, que faz sua estreia na direção. Aqui, ele vive Jack, um homem introspectivo e tímido que é apresentado por um casal de amigos a Connie (Amy Ryan), uma moça que exibe características semelhantes e que portanto, pode ser o par perfeito para ele.

A partir daí, o casal parece se completar ao perceber a insegurança e a estranheza da personalidade de ambos. Connie procura alguém paciente, sensato e que inspira confiança. E Jack passa, então, a mudar sua vida de forma a suprir pequenos desejos de seu affair, como aprender a nadar, já que a moça gostaria de velejar, ou ter aulas de gastronomia, porque ela se ressente de nunca ter tido alguém que cozinhasse pra ela.

No entanto, a impressão que se tem é a de que Jack na verdade utiliza a relação apenas para tirar sua vida do marasmo em que esta se encontra, só que isso nunca fica muito claro. Afinal, o que ele poderia ter visto de tão especial naquela mulher e em tão pouco tempo, algo que valesse tamanho esforço? Ao mesmo tempo, que motivos levaram Connie a ser uma pessoa tão insegura e complexada, tanto na cama quanto fora dela? Talvez por ser baseado numa peça teatral, o filme tenha que dar informações de mais em pouco tempo e termina por não desenhar de forma eficaz a personalidade dos seus protagonistas.

O resultado só não se torna mais vazio porque o roteiro traz, de forma até mesmo irônica, os problemas enfrentados pelo casal que  possibilitou a união dos protagonistas. Ao mesmo tempo em que vemos o início de uma relação, testemunhamos o término de outra, justo aquela que foi responsável pela primeira. Num dado momento, enquanto incentiva Jack a se envolver com Connie, seu melhor amigo, mesmo que de forma inconsciente, desestimula-o através de comentários acerca de seu relacionamento com a esposa.

Vejo Você no Próximo Verão se beneficia também de um elenco afiadíssimo, como era de se esperar, e da trilha sonora, cheia de indie rocks deliciosos que pontuam diversas cenas com um lirismo irresistível. No entanto, nem isso foi suficiente para tornar a obra algo mais do que um filme regular sobre relacionamentos e nem uma boa estreia de Hoffman na direção. A promessa ficará para a próxima.
.
.
Também poderá gostar de:
Crítica | Antes do Amanhecer
Crítica | Reencontrando a Felicidade

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: