Skip to content

Glee 2×17: A Night of Neglect

24/04/2011

**CONTÉM SPOILERS**
.
Eu sei que o gênero musical é cheio de concessões, como uma banda tocando do nada e gente cantando por aí como se fosse a coisa mais normal do mundo. Glee sempre usou e abusou dessas características, às vezes de forma contida e outras de forma absurda, como neste A Night of Neglect.

Eles tinham que fazer um show beneficente para levantar uma grana que os levaria a Nova York, porque são todos pobres e não podem pagar uma passagem de ônibus até a Big Apple. E aí, no meio das apresentações, aparecem um a orquestra de crianças que ninguém sabe de onde surgiu e depois o melhor coral gospel do planeta cantando atrás da Mercedes. O resultado foi que eu nem consegui curtir os números só pensando na falta de bom senso ao incluir aqueles elementos que fugiam completamente da lógica que a história do capítulo estava determinando. Ou talvez os números não fossem bons o suficiente para que essas falhas não incomodassem tanto.

Turning Tables da diva Adele não era uma música para Gwyneth Paltrow, que não alcançou algumas notas que a canção pedia. Este, junto com o número da Mercedes mostrou mais uma vez que Glee se acomodou a fazer somente covers de músicas famosas, sem nem mudar o arranjo, ou imprimir um estilo, como ocorria em outros tempos com Don’t Stop Believing, Proud Mary, Lean On Me, versões realmente diferentes das músicas originais e divertidíssimas. E isso é cada vez mais raro por aqui.

Quanto a história, também deixou muito a desejar. Eu sei que aquelas cenas da Sue com os seus capangas era pra brincar com a figura dos vilões, mas comigo não funcionou e foi apenas irritante. E o texto da série parece que fica ainda mais infantil, com o triângulo amoroso meio high school envolvendo Will, Ema e Holly, e esta última chorando por causa de um rolo que durou cinco encontros. Era pra rir, não?

Engraçado mesmo foram as cenas do decatlo, com a Brittany soltando pérolas e as categorias bizarras. Mercedes querendo ser diva rendeu bons momentos, pena que tudo agora serve pra dar uma lição de moral, como a cena em que a Holly tenta convencer os alunos a não vairarem a apresentação. Um discurso claramente feito para ser panfletário e educar e totalmente chato.

Espero mesmo que Glee esteja reservando o melhor para seus capítulos finais, porque desde que voltou no início desse ano, só tem tido capítulos abaixo da média e no piloto automático.

.

Também poderá gostar de:
Glee 2×16: Original Song

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: