Skip to content

8 clichês das comédias românticas

23/03/2011

As comédias românticas estão em decadência. Não só em qualidade, já que esse é um gênero irregular há bastante tempo, mas também em bilheteria. O público parece estar cada vez mais cansado de ver um filme cujo final é previsível desde o primeiro minuto e que usa diversos artifícios no piloto automático porque já sabe que no final as plateias vão todas suspirar. Assim, resolvi fazer essa pequena lista com os maiores clichês do gênero. Alguns funcionam quando são bem usados; outros, deixam aquela sensação de déjà-vu. Mas são parte de um filão de longas que divertem e emocionam de forma descompromissada. Veja abaixo se você se delicia ou se irrita com todos eles.

8. A MOÇA DA MODA

Elas são sexy, talentosas e sabem tudo aquilo que interessa às mulheres (o gênero é sexista, não se esqueça disso). É muito melhor colocar alguém com uma profissão descolada do que ter uma protagonista que tem um dia-a-dia super burocrático. O público-alvo quer ver gente chique e rica e pode apostar que a moça sempre tem algum grande desafio justo na época em que conhece o mocinho da história.
Exemplos: De Repente 30 (foto), Como Perder um Homem em 10 Dias, Hitch, Nunca Fui Beijada.

.

7. A CAMINHADA DA SOLIDÃO

Depois de brigarem, os mocinhos se vêem sozinhos, pensativos, tristes e passam semanas e meses no mesmo lugar (já que a cena quase sempre é utilizada para mostrar a passagem de tempo). O filme adota um tom melancólico, mas que na verdade é apenas passageiro e só sinaliza a reconciliação que virá logo em seguida. Há pequenas variações, mas o princípio é sempre o mesmo.
Exemplos: Um Lugar Chamado Notting Hill, O Diário de Bridget Jones, As Patricinhas de Beverly Hills (foto).

.

6. A CORRIDA DESESPERADA
….ATRÁS DO GRANDE AMOR

Eles passam o filme inteiro num vai-e-vem sem fim. Apenas no último minuto,  o protagonista percebe que ama a mocinha quando esta resolve partir para algum lugar inatingível, provavelmente outra dimensão, já que o desespero é tão grande que parece impossível haver algum contato posterior. O reencontro sempre vem seguido de uma grande declaração de amor e palmas da plateia.
Exemplos: Simplesmente Amor, A Proposta (foto), Como Perder um Homem em 10 Dias, Amor e Outras Drogas.

.

5. O AMOR DA SUA VIDA
….MORA AO LADO

Eles foram melhores amigos por décadas e subitamente percebem que se amam. Na verdade, isso não vem do nada. Ocorre depois que ele ou ela briga com o namorado, ou quando o melhor amigo torna-se comprometido com outrem. Só então o protagonista passa a notar aquela pessoa que sempre esteve ao seu lado. Liçãozinha fofa, não?
Exemplos: O Casamento do Meu Melhor Amigo (foto), As Patricinhas de Beverly Hills, Harry & Sally – Feitos um para o Outro.

.

4. ÓDIO À PRIMEIRA VISTA

Eles não nutrem apenas uma mera antipatia. Se detestam – na maioria das vezes sem um grande motivo – a ponto de não conseguirem ficar no mesmo ambiente sem que haja um grande discussão e destilarem palavras de repulsa mútua. Mas dizem por aí que amor e ódio caminham lado a lado e, cedo ou tarde, todo aquele desprezo era uma grande paixão. Muito profundo.
Exemplos: Mensagem pra Você, Alguém Tem Que Ceder, 10 Coisas Que Eu Odeio em Você (foto), Melhor É Impossível.

.

3. A GRANDE TRANSFORMAÇÃO

Aqui na verdade são dois clichês. O primeiro é a enorme mudança visual pela qual a protagonista passa, o que muitas vezes se resume a um corte de cabelo, retirada de óculos, troca de roupas e muita maquiagem, como se só assim ela pudesse ser notada pelo príncipe encantado. Em seguida, vem o momento em que a heroína desce a escada e ele finalmente a vê após a transformação, soltando aquele famoso “Uau, você está linda.”
Exemplos: Uma Linda Mulher (foto), Casamento Grego, O Diário da Princesa, Ela É Demais, Sabrina, Nunca Fui Beijada.

.

2. OS MOCINHOS QUE NÃO QUEREM SABER
….DE RELACIONAMENTOS

Já reparou que nas comédias românticas sempre tem alguém que foge de um namoro, tem medo de se envolver, sofreu alguma rejeição recentemente, ou é extremamente carreirista e acaba se esquecendo da vida pessoal? Quando conhece o seu par, cabe a este, então, remediá-lo (a), mostrando que o amor existe. É uma “lição de vida” pra lá de cafona.
Exemplos: Como Perder um Homem em 10 Dias (foto), 10 Coisas Que Eu Odeio em Você, Do Que as Mulheres Gostam, A Proposta, O Amor Não Tira Férias.

.

1. BEST FRIENDS FOREVER

Comédia romântica que se preze tem que ter um coadjuvante – a melhor amiga ou amigo dos mocinhos – responsável pelos momentos mais engraçados do longa e que muitas vezes roubam a cena do protagonista. Há variações como irmãos e primos. A moça é geralmente a confidente da heroína; o cara quase sempre é a má influência. No fundo, às vezes a gente nem entende como eles podem ser tão amigos, mas se diverte.
Exemplos: Um Lugar Chamado Notting Hill, P.S. Eu Te Amo, Letra e Música, Casamento Grego (foto), Sintonia de Amor , Vestida pra Casar e outras zilhões de comédias.
.

Também poderá gostar de:
Casais que fizeram plateias do mundo inteiro suspirar
Os pais do Cinema que marcaram a vida dos filhos
Prostitutas do Cinema

3 Comentários leave one →
  1. 24/03/2011 15:32

    O clichê mais irritante é com certeza esses mocinhos que não querem saber de relacionamentos porque sofreram um trauma etc… É a coisa mais cafona do mundo essa lição de que o amor existe.

    Me diverti com o seu texto, parabéns!

Trackbacks

  1. As 3 Melhores Cenas Românticas de Filmes « Artigo 5º
  2. As 4 bruxas preferidas « Melhores Coisas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: