Skip to content

Greek 4×09: Agents of Change e 4×10: Legacy (series finale)

13/03/2011

**CONTÉM SPOILERS**

.
Eu lembro que comecei a ver Greek ao acaso, quando ainda assistia séries pela TV. Na época, peguei o trecho de um episódio passando no Universal e achei tudo muito simpático. Vi a primeira temporada direto, numa grande maratona, me apegando fácil a essa série despretensiosa, simples, bobinha até, mas super divertida. Greek é só mais um seriado teen, mas é muito bem feito, tem bons atores (que inclusive estão na faixa etária de pessoas que frequentam uma universidade, algo raro em séries do tipo) e personagens extremamente carismáticos.

Mesmo com uma queda gradual de qualidade ao longo dos anos, a série sempre manteve o interesse. Não sei se por também estar na faculdade durante boa parte do tempo em que assistia, sempre tive vontade de fazer parte daquele universo do sistema grego, uma realidade estranha aos universitários brasileiros. No entanto, a série sempre conseguiu convencer o espectador a acreditar nos princípios de amizade que unem os estudantes de uma mesma casa, mesmo com o constante vai-e-vem e briguinhas entre os personagens. O carisma aqui sempre falou mais alto.

A quarta temporada já chegou com um sentimento meio nostálgico. Apesar da abertura de novos arcos, o fim sempre esteve tão próximo que às vezes ficou difícil se envolver com as novas situações. Todos estávamos mesmo pensando no momento da derradeira despedida. Mesmo com com alguns episódios fracos, o ano trouxe capítulos memoráveis e cumpriu bem o seu papel de fechar a série.

No episódio 9, tivemos a volta da Frannie, chamada às pressas pela Rebecca para ajudar a casa a ganhar o troféu. Como todo retorno, a presença dela mexeu com as demais, já que trouxe novas perspectivas, lembranças, mostrou que algumas mudaram e outras nem tanto, como Casey, que continuava  a duvidar da integridade da ex-amiga, quando, na verdade, quem continua a mesma é ela. No fim, Frannie não queria prejudicar ninguém e sua participação serviu apenas para relembrar a personagem e aumentar a sensação de nostalgia.
..
Mais interessante foi a aproximação de Evan e Rusty. Os dois não se davam desde o piloto, quando o nerd pegou o então cunhado traindo a irmã com Rebecca. Desde então, eles nunca ensaiaram uma amizade e agora isso mudou. Rusty pôde ver uma nova face de Evan e ainda ficou lhe devendo um enorme favor. O outro conseguiu alguém para dividir a tristeza que sentia por não falar com os próprios pais há anos.

No series finale, todos se uniram para impedir que a casa dos KT fosse demolida, mas o esforço foi em vão. Apesar de ter sentido falta de um pouco mais de emoção, gostei de ver a casa indo abaixo. Não porque não gostasse dos capatau, mas sim pela ousadia dos roteiristas de criarem esse evento bem no finzinho da série. A queda da sede dos KT’s representa um recomeço pra todos, um divisor de águas, uma espécie de metaliguagem que se reflete no espectador. E foi lindo ver o Rusty finalmente se tornando um líder, depois de muito preparado pelo Cappie.

Rusty também roubou a cena no quesito romance, fazendo par com Ashleigh. O casal me conquistou aos poucos. Primeiro passou estranheza, depois foi ganhando carisma e nos últimos capítulos já estava torcendo muito pelos dois. Dale também conseguiu sua namorada e Calvin resolveu meio aleatoriamente ir fazer trabalho voluntário com Heath na Índia. Já Rebecca e Evan ensaiaram um retorno mas continuaram separados, prova de que amadureceram e de que para ter um final feliz não é preciso estar com alguém.

A série terminou com chave de ouro ao som de Forever Young. Despedidas, lágrimas, recomeço, hora de seguir em frente. Nas nossas lembranças, Cappie e cia. serão jovens para sempre, mas pra eles, aquela terá sido um época inesquecível. Agora, eles são de fato adultos; e nós, telespectadores saudosos.

2 Comentários leave one →
  1. Leonardo Rocha permalink
    29/03/2011 0:07

    Simplesmente, para sempre.. GreeK a KapaTau .. Se resume no Maximo, das Series de TV algo tão real, que da até vontade de ser por exemplo um Cappie no mundo real! Terminei de assistir a 4° Temp. nesse instante, tantas emoções que nao sei nem como explicar! GREEK Forever!

Trackbacks

  1. Balanço do mundo das séries em 2011 « Melhores Coisas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: