Skip to content

Comentários em série

17/02/2011

**CONTÉM SPOILERS**


Grey’s Anatomy – 7×14: P.Y.T. (Pretty Young Thing)

Bem melhor que o anterior, não? Ainda não é um grande momento, mas foi bom saber que o pior não continuou nesse aqui. Gostei da Callie calando a boca do Mark e da Arizona, que não estavam passando pelo estorvo da gravidez e mesmo assim queriam mandar nela. Mark, como sempre, foi o maior babaca ao chantagear Avery para que ele descobrisse o que estava acontecendo com Lexie. Nem preciso dizer o quanto gostei de ver que seu plano falhou completamente e que pode perder a amada justamente para o seu aluno. E estou achando que o Avery e a Lexie podem ter química sim. No entanto, o novo melhor casal deve ser o Alex e a nova médica. Eu já havia gostado dela no capítulo anterior, mas neste aqui ela me ganhou de vez. A atriz é boa e a gente sabe como o Alex adora ser babaca às vezes, mas no fundo é um ótimo médico. E a cortada final que ela deu na saída do elevador só me fez querer ver ainda mais cenas com os dois. Já as histórias das duas Greys patinaram um pouco. Lexie pareceu uma menina mimada criando um caso enorme ao ver o pai com uma mulher mais jovem. Já o dilema de Meredith era pra ter sido algo forte, mas pra mim era óbvio que ela deveria ter escolhido o estudo de Alzheimer, já que sempre esteve envolvida com a neurocirurgia e com o marido. Os protagonistas de Grey’s Anatomy ainda precisam de um drama melhor nessa temporada. E cadê a Bailey e a Christina?

.

.

How I Met Your Mother – 6×15: Oh Honey e 6×16: Desperation Day

Com seus dois episódios mais recentes, Ted e cia. oscilaram entre o pouco engraçado mas muito bem contado, com Oh Honey, e o quase nada engraçado, mas simpático, com Desperation Day. No primeiro, tivemos a participação de Katy Perry que, se não fez nada de mais, pelo menos deu conta do recado direitinho perante um elenco de comediantes ultra afinado. Fazendo a prima da Zoey, foi divertido ver o quanto a moça é ingênua de dar pena, de onde saiu o nome do episódio. No entanto, o melhor aqui foi a forma dinâmica com que tudo foi contado, cheio de flashbacks e versões pessoais dos acontecimentos, culminando no final “fofo” do casal principal que, agora sim, mostra uma química que não existia no começo da temporada. O momento feliz de Ted e Zoey foi quebrado no episódio seguinte, quando a série saiu um pouco do óbvio para abordar não o dia dos namorados, mas sim o anterior, chamado de dia do desespero. Dessa vez, Marshall e Ted tiveram que amadurecer e encarar o mundo real. O primeiro ainda não havia superado a morte do pai e fingia que ajudava a mãe quando ele mesmo precisava de ajuda. O segundo se assustou com a bagagem emocional de Zoey e tentou fugir da pretendente durante o dia dos namorados. Tivemos também a Robin mostrando ser mais madura do que parece e armando um encontro para o Barney e a Lily parecendo louca ao criar um boneco de travesseiro. Como sempre, faltou graça, mas eu gosto tanto dessas historinhas que acabo nem ligando muito.

.

3 Comentários leave one →
  1. 18/02/2011 11:20

    Cadê os comments das séries que eu assisto também???

    • 18/02/2011 13:12

      Tipo qual? Shameless e Modern Family eu esperei os dessa semana pra comentar junto e The Good Wife só saiu hoje.

Trackbacks

  1. Grey’s Anatomy 7×16: Not Responsible « Melhores Coisas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: