Skip to content

Comentários em série

08/01/2011

**CONTÉM SPOILERS**


Grey’s Anatomy – 7.11: Disarm

Apesar desse capítulo ter virado um grande episódio de E.R. durante a maior parte do tempo, eu gostei. O caso do atirador da escola rendeu ótimas cenas para os médicos do Seattle Grace, que viram ali uma cópia do que aconteceu com eles. Apesar de ter achado que poderiam ter utilizado uma abordagem mais sutil e não um caso idêntico, os melhores diálogos foram entre Derek e Meredith, que se identificou com a esposa desesperada, e pôde lembrá-lo de que ele não é o único traumatizado naquele hospital, fazendo-o até se sentir envergonhado perante toda a equipe. Gostei também do que aconteceu com Christina. No início, achei meio clichê ela estar andando na rua e ter vontade de salvar alguém. Mas aí, tudo mudou quando pudemos assistí-la decidindo salvar o assassino e surpreendendo a si mesma ao concluir que a decisão não foi difícil. Assim, espero que nós tenhamos nos encaminhado a uma despedida da Christina robô, porque depois de 11 capítulos, o assunto já ficou over. Já a parte da Arizona com a Callie foi um pouco chata. A mulher volta da África e acha que a outra deve recebê-la de braços abertos? E ainda acha estranho não ter seu emprego de volta? Pelo menos a gente sabe que elas vão acabar se acertando. E no fim ainda teve a melhor cena do capítulo, na qual todos eles não sabem se riem ou se choram. Quem aí nunca teve essa confusão de sentimentos?

.

.

Modern Family – 2.11: Slow Down Your Neighbors

O hiato fez muito bem a Modern Family. Depois de uma sequência de episódios medianos, marcados pela repetição de temas e com personagens beirando a caricatura, a série surpreende e volta na sua melhor forma, nesse que pode ser o melhor da temporada. Já começou ótimo com Mitchell e Cameron envolvidos com o invasor da banheira, que na verdade era um gostosão e Mestre Reiki. Melhor ainda foi saber que ele era na verdade um maluco morando na casa de brinquedo da Lily, enquanto o casal brigava para saber quem estava com razão. Já na casa dos Dunphy, Claire fica surtada com uma carro em alta velocidade, cujo motorista é justamente a principal cliente de Phil. A situação gerou cenas impagáveis em que ele ficou metido entre o problema das duas, principalmente porque ele não é dessas pessoas que tem vida dupla, como a Hannah Montana. E ainda teve a pérola “Luke, I am your father.” Claire ainda resolveu roubar a bicicleta da Gloria quando esta finalmente percebeu que não precisava temer que ninguém a agarrasse enquanto estivesse pedalando. Tenho que mencionar também o melhor método de ensino do mundo, inventado por um Luke mega inspirado. Foi de morrer de rir.

.

.

Greek – 4.10: Defending Your Honor

Depois de quase um ano, eis que temos a volta de Cappie, Casey, Rusty e cia. Assistir a esse primeiro capítulo teve um sabor diferente não só pela longa espera, mas também pelo fato de sabermos que essa será a última temporada e teremos apenas 10 episódios pela frente. Isso já dá um ar nostálgico, que acaba mudando a forma como se vê a série, já que cada capítulo é como se fosse parte de uma grande despedida. Dito isso, posso dizer que o retorno não decepcionou nem um pouco, o que por um lado nos deixa ainda mais saudosos, mas por outro lado nos dá a certeza de que Greek pode terminar em alta, sem ser dessa séries que ficam uma porcaria com o passar dos anos. Desde o início, o episódio parecia um fim de temporada, com formatura, despedidas e personagens se mudando. Casey e Cappie continuam como a melhor coisa da série. Ela podia até dizer que sua tentativa de descobrir o motivo de não ter conseguido entrar na CRU não tinha a ver com ele, mas com certeza tinha. Gostei da forma como ela conseguiu “defender sua integridade” e acharam uma boa desculpa pra ela não ter mais que ir embora. Cappie pra variar fez besteira, mas alguém duvida de que eles vão terminar juntos? Foi legal também essa nova fase do Evan, que agora recebe auxílio monetário e terá de morar no alojamento da faculdade. Só quero saber como ficará a dinâmica do namoro com a Rebecca, a maior patricinha endinheirada da série. Falando nela, aquela história do Dale se achando uma ZBZ foi um pouco over, mas pelo menos deu pra ter uma noção de como vai ser a gestão da garota como presidente da casa. Outra ótima ideia foi a disputa entre Cappie e Rusty pela liderança da fraternidade. Nunca tinha parado pra pensar que eles nunca haviam feito esse tipo de votação, enquanto na casa das ZBZ as brigas pegavam fogo. Só achei que o plot foi eliminado rápido demais, assim como ocorreu com a revelação de que o Calvin armou para conseguir ser presidente. Poderiam ter explorado mais a nova relação entre as casas rivais. E também não sei se esse affair entre o Rusty e a Ashleigh vai colar não. Mesmo assim, essa foi uma ótima estreia e nos lembrou porque sentíamos tanta falta de Greek. Só faltam nove.

.

.

V – 2.01: Red Rain

Eu constantemente me perguntava porque assistia a essa série, mesmo sabendo que era tão ruim. Às vezes achava respostas (ou inventava motivos pra continuar vendo) e adorava falar mal. Mas depois desse season premiere, acho que não existe mais nenhuma razão pra continuar. Depois de tanto tempo, parece que os defeitos da série ficaram ainda mais evidentes e perdi a vontade de acompanhar. O episódio começou com um sonho da Erica que teria sido interessante se fosse verdade porque 1) o Tyler é uma mala insuportável e adoraria vê-lo sumir para todo o sempre e 2) seria um choque para ela ver o filho morrer, representando um aumento no nível de ameaça e até uma virada na trama. Mas não. Os roteiristas aqui não ousam, a trama não caminha, eles falam toda hora em ataque e guerra mas nada acontece. E o festival de cenas trash continuou com a Anna matando o cara com o seu rabo mortal, e depois teve aquele visitor se desintegrando ridiculamente. Além disso, os efeitos parecem cada vez piores. A única novidade relevante ficou o surgimento do personagem cientista, que tem carisma. Ainda não sei se vou continuar vendo. Mas é bem provável que não.

3 Comentários leave one →
  1. 08/01/2011 19:23

    Beirando?

    Deixaram o Cam uma caricatura de peso (ops)…

  2. Carol permalink
    10/01/2011 8:31

    Meus olhos brilharam vendo a Cristina operando de novo!
    *.*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: