Skip to content

Uma breve comparação: Chaplin e Elia Kazan

05/01/2011

Muita gente não sabe, mas Charlie Chaplin, um dos maiores artistas do século XX, nunca recebeu um Oscar de atuação, direção ou roteiro. Na verdade, a Academia o premiou duas vezes com Oscars honorários. A primeira, foi em 1929, justo na primeira cerimônia de premiação. Chaplin havia sido indicado a Melhor Ator e Melhor Diretor de um filme de comédia por O Circo, mas a Academia resolveu retirar seu nome da lista e premiá-lo com um Oscar especial “pela genialidade e versatilidade em atuar, escrever, dirigir e produzir O Circo“. Nós primeiros anos da premiação, as regras ainda eram frouxas e láureas assim, comuns. O filme The Jazz Singer também recebeu um prêmio especial naquela noite.

Seus filmes seguintes, Luzes da Cidade (1928)  e Tempos Modernos (1931), considerados suas grandes obras, foram esquecidos pela Academia. Um dos motivos seria o fato de que Chaplin esnobava o prêmio. Seu filho dizia que ele chegou a usar a estatueta como peso para sua porta não bater. De qualquer maneira, o artista foi novamente indicado a Melhor Ator e Melhor Roteiro Original em 1940, por O Grande Ditador, e novamente a Melhor Roteiro em 1948, por Monsieur Verdoux.

Somente em 1972, a Academia deu-lhe o seu segundo Oscar, novamente honorário, dessa vez “pelo efeito incalculável que ele teve em tornar os filmes a forma de arte deste século”. Aos 82 anos, e morando na Suíça, Chaplin foi receber seu prêmio e ganhou a maior ovação da história da cerimônia. Quem não queria estar lá para aplaudí-lo também?


***

Durante o Macarthismo, período da história dos EUA caracterizado pela caça às bruxas contra os comunistas, liderada pelo senador Joseph McCarthy, Chaplin foi incluído na Lista Negra de Hollywood. Tratava-se de uma relação com nomes de profissionais de Cinema que teriam ligações com o Comunismo e portanto deveriam ter seus trabalhos boicotados. Nessa época, o diretor Elia Kazan, um ex-comunista, denunciou diversos colegas que integraram a lista, tendo inclusive recebido uma medalha do governo americano por serviços prestados ao país e sendo considerado traidor pelos artistas do meio.

Kazan começou sua carreira como diretor de teatro na Broadway, mas logo migrou para o Cinema, tendo dirigido filmes como A Luz É Para Todos (1947), pelo qual ganhou seu primeiro Oscar, Uma Rua Chamada Pecado (1951), Viva Zapata (1952) e Sindicato de Ladrões (1954), considerado sua obra-prima, pelo qual novamente ganhou o prêmio de direção. Em 1999, a Academia promoveu uma saia justa ao laurear o diretor com um Oscar honorário. Na ocasião, diversos artistas, inclusive membros da própria Academia, manifestaram-se contra o prêmio ao lembrar do passado negro de Kazan. Durante a cerimônia, grande parte da plateia se recusou a aplaudir o diretor, num momento bastante incômodo na história da premiação.


.

Atualmente, a Academia usa os Oscars honorários para apagar injustiças históricas e premiar aqueles que são considerados grandes artistas, mas nunca levaram o prêmio, como a atriz Lauren Bacall, o compositor Ennio Morricone e o diretor Rober Altman. Mais recentemente, a entidade viveu uma nova saia justa, quando quis dar um Oscar ao diretor Jean-Luc Godard e ele simplesmente mandou avisar que não queria o prêmio. E pensar que essa ainda é a láurea máxima do Cinema mundial…

2 Comentários leave one →
  1. 27/03/2011 3:50

    O momento em que Chaplin é ovacionado, e todo seu discurso e recebimento do Oscar honorário, é de fazer chorar — aliás, vê-lo se emocionar com a aclamação é um dos momentos mais sublimes da história da Academia. Já quanto a Kazan, seria até injusto eu condenar a atitude de quem se manifestou contra o prêmio especial, porque certamente eles não o fizeram gratuitamente. No entanto, mesmo pensando que ali se estava celebrando sua contribuição cinematográfica, não sei qual seria minha reação. Acho-o excepcional como diretor, mas sempre é difícil subtrair o aspecto pessoal nesse sentido.

    • 27/03/2011 21:55

      Com relação a Kazan, se eu estivesse lá acho que teria aplaudido só pelo respeito, mas não sei. E não teria vaiado, como alguns. Mas entendo todos.

      Obrigado pelos comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: