Skip to content

Comentários em série

15/11/2010

**CONTÉM SPOILERS**


Community – 2.08: Cooperative Calligraphy

Putz, esse foi o típico episódio pra nos lembrar porque a gente gosta tanto de Community. Uma história simples, mas muito eficiente, cria uma dinâmica em que os personagens se vêem “presos” e precisam simplesmente conversar. Todos nós já sabíamos que eles funcionavam muito bem juntos mas depois desse capítulo, um novo nível foi atingido. Morri de rir com todos se acusando, Annie transformando uma simples caneta em um princípio inviolável e Britta fazendo referências a 1984 só porque querem revistar sua bolsa. E o bom é que não era mais uma paródia, não tinha nenhuma lição de moral, era comédia das boas, pura e simples. E ainda teve o Abed anotando o ciclo menstrual das mulheres, o Jeff surtando e a Shirley possivelmente grávida do Señor Chang. No blog do Nerd Loser tem um gif com o momento exato do roubo da caneta e outras curiosidades. Corre lá!

.

.

The Big C – 1.12: Everything That Rises

Acho que ninguém estava esperando as emoções que esse capítulo nos reservou. Marlene sempre foi um ótima personagem, bem interpretada e formava um boa dupla com Cathy. Quando o Mal de Alzheimer foi sendo sugerido, pensei que o assunto também fosse ser abordado de forma lenta, sutil, como se fizesse um paralelo com a doença de Cathy, cujo tratamento, pelo menos, existe. Mas os roteiristas de The Big C novamente nos surpreendem com essa morte repentina de Marlene. O fato de ter colocado a vida de Adam em risco foi a gota d’água para que ela tomasse tal atitude. Ela era independente demais para aceitar viver sob a guarda dos outros e não suportaria machucar alguém com sua lucidez inconstante. A carta pra Cathy deve ter sido um dos momentos mais emocionantes dessa série. Adorei vê-la colocando a foto de Marlene no teto, e esta dizendo que vai esperar por Cathy quando chegar a hora, mas que até lá, ela deve aproveitar a vida da melhor forma possível. Cada vez gosto mais do Paul. Se antes o considerava insuportável, agora consigo entendê-lo completamente, e é bonito ver a dedicação que tem com Cathy. É claro que ele deveria ter sido um bom marido em todas as horas, mas sua mudança mostra o quanto ele ama a esposa. E finalmente tivemos um beijo entre Cathy e o médico, mas acho que qualquer um já havia sentido a vibe entre os dois. Além disso, os dois combinam até quando estão no meio de abelhas e outros doutores esquisitos. Mas Cathy é madura demais para se deixar levar e lhe dá o triste conselho de escolher a mulher que vai viver e não a que está com os dias contados.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: