Skip to content

Comentários em série

03/11/2010

**CONTÉM SPOILERS**


Dexter – 5.06: Everything is Illumenated

Mesmo com alguns furos em sua história, é bem provável que o capítulo dessa semana tenha sido o melhor da atual temporada. Seguindo com um ritmo eletrizante bem mais acelerado do que o normal, pela primeira vez todas as histórias funcionaram, conduzidas pela trama principal de Dexter, que foi de tirar o fôlego. Como já se imaginava, nosso protagonista vai mesmo usar seus instintos e suas habilidades para caçar os homens que fizeram mal a Lumen. É visível que ele já se apegou a ela e quer protegê-la, mesmo quando arrisca tudo, como vimos nesse capítulo. Lumen, seguindo sua mente confusa e sua necessidade de vingança, mete os pés pelas mãos, mas tem a sorte de ter Dexter ao lado para ajudá-la. E agora parece que os dois já conquistaram uma confiança mútua e vão finalmente trabalhar juntos. A trama da Santa Muerte andou pouco, mas conseguiu ajudar o casal LaGuerta/Batista, que finalmente tiveram cenas interessantes. Confesso que fiquei intrigado quando ele abordou a moça na boate, e achei o twist no mínimo divertido. E Deb assumiu seu interesse no Quinn, resta saber se a vontade de ficar junto é recíproca ou se ele está apenas usando-a para espionar o Dexter.

.

.

How I Met Your Mother – 6.07:  Canning Randy

Depois da semana passada, com um episódio cheio de histórias engraçadas, novamente vemos a qualidade cair, e muito. Dessa vez, nenhum personagem se salvou e todas as tramas foram super sem graça. A história do Marshall, apesar de bonitinha, não teve nenhuma tirada boa. Tudo bem que a série gosta de dar pequenas lições, como essa de se preocupar em fazer os sonhos se tornarem realidade. Mas no meio de tudo deve ter pelo menos alguma coisa que divirta, algo que não vimos aqui. O mesmo aconteceu com Ted e a personagem da Jennifer Morrison. Juro que não consigo entender como conseguiram criar uma pessoa tão desinteressante. Ela não é engraçada, para que possamos nos apegar pelo riso, tampouco é carismática, quando poderíamos gostar dela se formasse um bom par com Ted. Nenhum dos dois casos acontece, o que piora tudo numa trama previsível em que o futuro casal vai ficar junto eventualmente, entre tapas e beijos. No fim, as únicas cenas engraçadas foram as de Ted e Lily utilizando o método do alarme sonoro com suas respectivas turmas e também o medo, numa referência à famosa cena do cavalo em “O Poderoso Chefão”. E devo citar também o comercial da Robin, que mesmo curto, arrancou a minha única gargalhada durante todo o episódio.

2 Comentários leave one →
  1. 03/11/2010 17:34

    Você já sabe o que me dá asco em Dexter, nem preciso repetir. Mas preciso reconhecer, a resolução que deram para o problema das duas vítimas foi coisa de gênio!!!

    • 03/11/2010 17:50

      Ri demais quando mostrou os dois corpos juntos, até a trilha sonora mudou, ficando mais leve, repara só.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: