Skip to content

Comentários em série

22/10/2010

**CONTÉM SPOILERS**


How I Met Your Mother – 6.05: Architect of Destruction

Se a regra do Barney diz que o novo é sempre melhor, esse episódio é a exceção, já que aqui não teve nada de melhor em relação ao capítulo anterior. A série voltou ao nível que estava antes, com piadinhas pouco engraçadas e historinhas bonitinhas. Gostei de ver que o Ted finalmente está amadurecendo e deixando de ser um bobão politicamente correto. Quando o episódio começou, pensei que ia ser a mesma história de sempre, com ele desistindo do projeto de novo por causa de um prédio velho. Mas tive uma boa surpresa quando na verdade o motivo era uma mulher, e mais ainda quando ele no fim resolve fazer o projeto ao descobrir que ela é casada. No meio de tudo, tivemos menções divertidas a Star Wars, Guns N’Roses, e a melhor de todas: Barney fazendo o Dr. Evil do Austin Powers.  Já o Marshall começou sem graça mas teve uma leve melhora na segunda metade. As piadas com eles surtando ao saber que o pênis do Max é pequeno não funcionaram de início. A graça só apareceu quando Lily deixa escapar que compartilha as intimidades do casal com Robin, resultando na melhor cena do capítulo:  Marshall imaginando os comentários das duas amigas bem na hora do sexo.

.

.

The Event – 1.05: Casualities of War

Novamente, The Event está bem irregular. Eu ainda tenho interesse na série, mas diversas me incomodam muito. Pra começar eu me importo muito pouco com essa história dos seres extraterrestres, como eles chegaram, o que eles são, como vão ser libertados etc… Apesar de tudo isso ter ficado mais instigante com o jogo de ameaças ocorrido nesse capítulo, esse era pra ser o grande mote da série. E o fato de ser pouco interessante é um grande problema. Outra coisa que me incomoda é a Vicky. A mulher é uma burra que sempre usa os mesmos nome e celular. Além disso, toda essa história do filho foi completamente ridícula. Ela era uma matadora que fica com pena do bebê (até aí tudo bem), e simplesmente o leva pra casa. E o pior é que inventaram isso só por causa da chantagem do Sean, algo tão implausível quanto. Como assim a mulher que era pra ser uma assassina fria é convencida a trair os chefes e matar parte da gangue só pra não ter as fotos do filho divulgadas na imprensa? Juro que ainda não consigo entender de onde saiu tanta idiotice. No fim, a única coisa boa é o casal protagonista e a policial que foi esperta na hora de “sequestrar” aquele capanga.

.

.

Private Practice – 4.04: A Better Place to Be

Neste quarto episódio, Private Practice abordou a adoção de forma interessante e sensível. O surgimento de Betsey mexeu com a maioria dos médicos, principalmente com Violet, que se sente em dívida desde que abandonou Lucas e agora vê em Betsey uma forma de reparação. Mas Pete usa a razão e percebe que com o casamento recente, mais uma criança seria demais. É verdade que o sistema muitas vezes prejudica as crianças ao invés de ajudá-las e que todos eles deve ter algum tipo de gratidão para com Dell, mas consigo entender perfeitamente eadecisão de não adotar Betsey. Isso não é algo que se deve fazer por pena ou por não ter outra alternativa. Addison e Sam começaram a namorar ontem e ela já está falando em filhos, preocupada se ele quer ou não mais uma criança? Qualquer um se assustaria e ainda bem que ela percebeu que isso não é algo importante agora. Já Cooper e Charlotte foram espertos ao deixarem o assunto de lado, afinal, o mundo dá voltas.

.

.

The Big C – 1.09: The Ecstasy and the Agony

Esse nono episódio mostrou esconder tudo talvez não seja o melhor caminho. Depois de esperar tanto tempo para se abrir com a família, agora pode ser tarde demais, pelo menos para Paul. Cathy deveria ter sido mais discreta quando resolveu usar ecstasy com Lenny em casa, prejudicada ainda pelo péssimo timing do ex-marido. Mas a verdade é que evetualmente isso iria acabar acontecendo, já que ela está cada vez mais diferente da Cathy que costumava ser antes de ficar doente e ainda vivendo uma certa negação. Essa pequena virada na história, junto com a notícia sobre o tratamento pelo qual ela não poderá passar, devem trazer uma mudança (de novo!) na vida de Cathy, aproximando-a de sua realidade. Talvez seja mesmo a hora de dividir com a família o se problema antes que aconteçam outros atropelos. Enquanto isso, Marlene só quer aproveitar o apetite sexual do pretendente arranjado por Sean, afinal, ela já é velha e não precisa de alguém para envelhecer junto. E o Adam continua sendo um idiota até com a Andrea, que também não é a personagem mais legal do mundo. Vê-lo ter que amadurecer rapidamente talvez seja a única coisa boa que possa vir da morte de Cathy.

3 Comentários leave one →
  1. 22/10/2010 18:38

    Eu já desisti de “The Event”, talvez veja quando a temporada terminar, mas semanalmente a série me enche um pouco o saco, e estou me inclinando a fazer o mesmo com “HIMYM”, que anda muito bobinha. Já “The Big C” eu acho ótimo e melhora a cada episódio.

    • 23/10/2010 2:37

      Pois é, The Event é bem mediana, mas eu ainda estou interessado. How I Met eu acompanho por pena de abandonar, porque a série era muito boa. The Big C foi uma grande surpresa mesmo, gosto muito.

  2. 24/10/2010 2:31

    Marcus!
    Quanto ao melanoma da Cathy… foi no episódio em que ela fica pelada no quintal de casa (um dos primeiros), onde é mostrada as costas dela pelo reflexo da geladeira. E pelo pouco que deu pra ver, tá feio o negócio. Deve ser difícil esconder do negão, né.

    Abraços!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: