Skip to content

Comentários em série

10/10/2010

**CONTÉM SPOILERS**


Glee – 2.03: Grilled Cheesus

Nesse terceiro episódio, Glee abordou um tema polêmico: a religião. Começando com o genial trocadilho do título, todos os personagens foram levados a falar do tema depois que o pai do Kurt entra em coma. Finn voltou a ser idiota quando passou a adorar uma “imagem” de Cristo no seu sanduíche, uma clara brincadeira com esses milagres que o povo acredita ver em vidraças, madeira etc… A série ainda aproveitou para falar de liberdade religiosa e da separação entre estado e religião nas cenas em que Sue proíbe o Glee Club de falar de Deus e cantar músicas religiosas. Já a parte musical foi irregular: tivemos Finn estragando Losing My Relligion e uma música estranha e fora de contexto com a Rachel, mas vimos também Kurt cantar I Wanna Hold Your Hand, no momento mais emocionante do episódio, além do número final, uma ótima versão de One of Us.

.

.

No Ordinary Family – 1.02: No Ordinary Marriage

Ao assistir a esse capítulo, a impressão que tive foi de que havia uma repetição do que já tinha sido m ostrado no piloto. A começar por Jim, que só veio reiterar sua vontade de ajudar os outros depois de anos frustrado com o trabalho de desenhista na polícia. Mas ele também pensa na família e decide parar de usar os poderes depois que a mulher se machuca. Flexível demais, não? Enquanto isso, Stephanie só serviu para descobrir que a água supostamente infectuosa não teve nada a ver com o surgimento dos poderes.  Já os filhos do casal sofrem da falta de carisma. A garota só sabe reclamar que ouve os pensamentos alheios, e depois de ter uma conversa “fofa” com a mãe, aprende a controlar tud o. Ela precisa de alguma story line urgentemente. O caso do garoto é ainda pior. As caras que o ator faz são péssimas e sua história é com pletam ente desinteressante. Ou alguém está preocupado se o professor acha que ele cola ou não? Nem os mistérios sugeridos no piloto tiveram algum tempero digno. Nós já sabíamos que o chefe da Stephanie estava envolvido e que havia outras pessoas com poderes, logo a cena final pouco acrescento . E tenho minhas dúvidas se a policial foi mesmo morta. Ainda temo que a série vire um festival de seres poderosos, assim como aconteceu em Heroes. Se o foco maior for em cima de um bando de super-heróis brigando, No Ordinary Family perderá o potencial que exibiu em sua estreia.

.

.

The Good Wife – 2.02: Double Jeopardy

É muito bom quando uma série mantém a fórmula do caso da semana, mas ainda assim consegue surpreender e trazer coisas diferentes mesmo se atendo a esse formato. Foi isso que aconteceu essa semana, quando Will e Alicia tiveram que enfrentar um tribunal militar, defendendo um cliente já inocentado. Aqui, o double jeopardy do título, princípio que estabelece que uma pessoa não pode ser julgada duas vezes pelo mesmo crime,  não pode ser aplicado por se tratarem de duas cortes diferentes. Como esperado, os militares representaram um desafio para os advogados, com regras próprias, ambiente inóspito, e claro, a preferência da juíza pelos seus companheiros de farda. O caso em si não foi muito interessante, mas a forma como tudo se desenvolveu, culminando no depoimento do Cary, foi impecável. Pudemos ver também mais dos problemas gerados pela fusão das firmas, como a representação de clientes que possuem interesses divergentes. Diane, ao perceber ter sido jogada pra escanteio, manda Kalinda investigar alguma relação suspeita entre Will e o novo sócio. Confesso que fiquei bem curioso. Por fim, Peter se vê prejudicado por um vídeo comprometedor.  E se o Eli não quer a ajuda do Zack, a ex-namorada do garoto, esperta e manipuladora, vai contra-atacar mesmo assim. Resta saber se Glenn Childs deixará o filho ser ridicularizado, ou cederá a uma possível chantagem.

.

.

The Event – 1.03: Proctect Them From the Truth

E quando eu estava quase abandonando essa série, The Event traz um ótimo episódio, e o que é melhor, me deixa curioso e com esperanças de que realmente pode sair algo bom de tudo isso aqui. O melhor da série continua sendo a montagem, que conecta os vários núcleos sem deixar que pareçam aleatórios, deixando tudo bem amarrado e coeso. O protagonista é com certeza o personagem mais interessante e confesso que as cenas de ação, espionagem e etc. prendem bem mais a atenção do que a parte dos mistérios da série. Assim, gosto mais de ver a luta de Sean para achar a noiva do que saber quem vai falar o quê dos seres extraterrestres. Duas coisas me incomodam: os diálogos em que eles falam sobre coisas que ninguém sabe, e que não dão nenhuma informação ou dica para o espectador, e a trilha sonora exagerada. Mas eu gostei do cliffhanger no final e estou ansioso para o próximo. Só espero que a natureza dos seres seja ambígua: que não sejam vilões e nem mocinhos.

4 Comentários leave one →
  1. LUCAS permalink
    16/10/2010 14:56

    acabei de ver no hulu o grilled cheesus, foi bakna esse episodio

  2. LUCAS permalink
    17/10/2010 12:27

    é um site pra ver programas recentes de TV, mas vc precisa dar um jeito de rodar um ip americano pra poder ver, da pra fazer usando algum VPN

    http://www.hulu.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: