Skip to content

Comédias do fall season: escolha a sua

27/09/2010

Raising Hope – 1.01: Pilot

Essa série é escrita pelo mesmo criador de My Name is Earl (da qual não gosto muito) e traz um tipo de humor parecido. A história é a de um cara de 20 anos que, após uma série de acontecimentos hilariantes, acaba tendo que criar um bebê sozinho. Só que ele já vem de uma família pobretona e mega desajustada, com pais que o tiveram com 15 anos de idade e portanto, super irresponsáveis, e uma avó caduca que já é a minha personagem preferida, rouba todas as cenas. O fato é que me apeguei a essa família esquisita, cheia de defeitos e que foge da comédia clássica. Apesar de haver alguns exageros, como o vômito em cima do bebê, penso que esse será o estilo da série, alternando momentos fofos, como a cantoria para a criança dormir. O ator que faz o protagonista ainda é um pouco fraco, mas tem a Martha Plimpton de Os Goonies, muito bem no papel. Com certeza, Raising Hope estará na minha agenda semana que vem.

.

.

Running Wilde – 1.01: Pilot

Com uma premissa interessante e um elenco carismático, Running Wilde conseguiu despertar minha curiosidade depois que vi o promo, mas infelizmente, a série é uma grande sucessão de erros. A história é a de Steven Wilde (Will Arnett), milionário de uma empresa de petróleo que vive bêbado, é sozinho e seus amigos são um vizinho e um mordomo sem graça. Quando ele convida uma antiga paixão, Emmy (Keri Russell), para um festa em que vai receber um prêmio humanitário dado por ele mesmo, as faíscas aparecem. Só que a garota é uma ambientalista que mora na Amazônia com uma filha muda por opção, todos muito sem graça. Aliás, esse é apenas um dos muitos problemas aqui. A série não é engraçada, os atores estão afetados, a Keri Russell não tem um bom timing cômico, os personagens não tem  carisma, e o roteiro é fraco e previsível. Ou seja, parei por aqui. Na verdade, acho até que não vai durar, a não ser que Running Wilde seja uma dessas séries que passam por mudanças bruscas e depois melhoram. Caso contrário, cancelamento à vista.

.

.

$#*! My Dad Says – 1.01: Pilot

Essa talvez era comédia mais esperada por mim. Trata-se de um cara de 29 anos que mora com o pai de 74. Só que esse cara criou um perfil no Twitter engraçadíssimo, no qual escreve as besteiras que o pai fala. O sucesso foi tão grande, que já virou livro e agora essa série de TV. Na história, Henry resolve procurar o pai com quem não fala há dois anos, depois que fica desempregado e precisa de dinheiro. Mas ele não quer só isso, quer também uma reaproximação. O problema é que o pai é um velho meio rabugento e a relação dos dois não será nada fácil. O melhor do episódio é a atuação de William Shatner e suas pérolas retiradas do Twitter. Há ainda um irmão de Henry e sua esposa, que são um pouco afetados e não têm muita graça. Ainda é cedo pra saber se a série vai vingar ou desapontar, eu fiquei um pouco decepcionado, mas verei o próximo para poder dar o veredicto final.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: