Skip to content

True Blood 3×10: I Smell a Rat

11/09/2010

**CONTÉM SPOILERS**


“I’m a fairy? How fucking lame!”

A frase acima, dita pela Sookie logo no início desse capítulo, reflete bem a minha reação ao  ouvir a grande “revelação” da natureza dela. E não só disso, também de todas as criaturas bizarras que a cada capítulo entram nessa série que era originalmente sobre vampiros e sua saída do caixão.

Veja bem, eu sei que para uma história se manter é preciso abrir novos arcos continuamente, criar personagens etc., mas para isso não é necessário que a série perca seu espírito e seu foco. Pelo contrário, é fundamental que se mantenha pelo menos uma coerência interna para que a obra não perca seus fãs.

Agora, o que já vinha incomodando um pouco desde a entrada dos lobisomens, se intensificou com o surgimento de mil novos seres, alguns que ainda estão por vir e outros que a gente ainda nem sabe o que são. Nesse grupo, se encaixam a loirinha Crystal e sua família. Já tinha ficado meio óbvio que eles não eram normais no episódio anterior e agora tivemos certeza. Como sempre, o Jason foi se meter com quem não deve.

Por falar nele, achei um saco todas aquelas cenas com a Tara, um assunto que parecia morto e enterrado, mas que fica voltando por falta de história. Tenho certeza quer ninguém mais se importa com quem matou o Eggs. E Juro que não sentiria a menor falta se ela simplesmente desaparecesse. O mesmo podia acontecer com Arlene, eu gostava dela até a personagem ficar chata com medo dessa suposta gravidez demoníaca. E muito bem feito o fora que ela tomou da Jessica, que não gosta de garçonetes ruivas mas nem por isso fica dizendo o tempo todo. Go Jessica!

No grupo dos que ainda vão aparecer está a nova funcionária do Merlotte’s que é Wicca e já vinha se intrometendo com a Arlene no episódio anterior. Devem se juntar a ela o Jesus e Lafayette, que descobriu pela aquela viagem lisérgica ser descendente de um feiticeiro. Ele sempre teve cara de macumbeiro e coisas do tipo. E aquele boneco vodu? Muito cara de sul dos EUA.

Morri de rir com o Eric se cagando de medo do Russell e fazendo seu testamento para a Pam. Mas isso de ele não querer entregar a Sookie soou sentimental demais para um vampiro. Gostei dele provocando o Bill e nos mostrando que ninguém ali é mesmo totalmente confiável. Bem como a cena com a Sookie, os dois têm cada vez mais química.

Não posso deixar de falar que True Blood resolveu fazer que nem Lost e exibir flashbacks mostrando o passado sujo dos personagens. Para ser sincero, acho que só serviu para mostrar por que o Sam ficou abalado por ter espancado o pai da Crystal. Mas sinto por ele ter virado um completo inútil na série.

Por fim, tivemos mais do casal Hoyt e Jessica. E a noiva dele, percebendo que ia perder o páreo para a vampira, resolve se entregar de vez. Sim, ela é muito chata, mas de santa não tem nada. E aquele irmão do Sam nem pra brigar com o Hoyt serve.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: