Skip to content

True Blood: Trouble

09/08/2010

**CHEIO DE SPOILERS**


Pode não ter sido grande coisa, mas depois do episódio 4, quando True Blood teve seu pior momento, pudemos perceber uma pequena melhora no quinto capítulo. Não que a história tenha saído de um certo marasmo narrativo em que se encontra, afinal, quase na metade da temporada, pouco ou nada aconteceu, e alguns leques parecem estar se abrindo somente agora. A impressão que dá é de que há pouca história para contar, e dessa forma, Alan Ball, o criador e roteirista, enrola até dizer chega.

O principal exemplo disso é Sam e sua família disfuncional introduzida no fim da temporada passada. Tirando o fato de que descobrirmos que o irmão de Sam também tem a capacidade de tranformar-se, de nada serviu a entrada desses novos personagens e só agora parece haver um segredo ainda mais obscuro e, espero, mais relevante. O mesmo pode ser dito de Jason, que passou os primeiros quatro capítulos querendo ser policial, mas pelo menos agora nos relembrou de como era antes ao ir atrás da mulher usando o carro da polícia. E ficou bem claro que ele novamente está se metendo com quem não deve.

A Tara andava tão chata que qualquer cena com ela já me dá sono. E por isso, acabei não percebendo que pode surgir daí algo legal, com o Franklin tranformando-a em vampira. E ele, que parecia sombrio no início, revelou-se na verdade meio paranoico e maluco, mas divertido. Quem divertiu também foi Lafayette aparecendo constrangido pela primeira vez, algo raro para um personagem sempre confiante.

Porém, o mais engraçado mesmo foi o flashback do Eric, já que acredito piamente que essas cenas do passado são toscas de propósito e, portanto, feitas para rir. Não que os fatos alí mostrados fossem engraçados, na verdade, foram bem interessantes e acho que pode render muito se mostrarem o Eric tentando pegar de volta a coroa e o título que o Rei roubou. Além de se vingar da morte do pais.

E foi do Rei a melhor gargalhada da história de True Blood, acho que ele estava alí para fazer o nosso papel, pois a minha reação foi idêntica à dele ao ver Sookie lançando um poder sobre os lobisomens, parecido com os mutantes de X-Men. Se essa série já não fosse um festival de bizarrices, eu poderia até achar ridículo, mas acabei achando engraçado e até coerente, já que havia pistas de que Sookie não é uma humana qualquer e que Bill foi atrás dela em Bon Temps com uma agenda bem definida.

Comentem!

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: