Skip to content

Lost: Across the Sea

13/05/2010

**CONTÉM SPOILERS**


Juro que depois da crescente qualidade dos últimos capítulos, eu achei que a série fosse terminar bem, mesmo não respondendo a todas as perguntas. Mas esse Across the Sea jogou um verdadeiro balde de água fria. Não é que tenha sido de todo ruim, mas quebou completamente o ritmo que havia se estabelecido antes, com os personagens tendo o controle da situação e quase nada da mitologia, que, veja só, virou a coisa menos interessante de toda a série.

Já no início deu para perceber que o capítulo iria ser meio estranho. Achei uma falha não ter explicado quem era aquela mulher que morava na ilha. Se era para ter contado a origem de tudo, eles erraram feio, já que deu a impressão de que seria necessário mais um capitulo só pra contar a história da personagem da Allison Janey, e espero muito que isso não aconteça. Todo mundo chega naquela ilha por acaso, falta uma lógica, algo que seja mais consistente. Mas deu para perceber que esse processo de “sucessão” vem ocorrendo há milhares de anos.

.

.

Toda aquela história de luz na caverna foi uma das coisas mais cafonas de toda a série, que já há algum tempo vem ficando cada vez menos bem-feita quando se fala em direção de arte. E como assim essa luz todo homem carrega, mas eles são ganaciosos e querem mais? Muito ruim. Como não foi explicado porque ela não queria que seus filhos encontrassem mais ninguém,  assumi que foi por puro determinismo. Ou seja, por medo de que eles fossem contaminados pela “maldade” dos homens.

De repente aparece o “espírito” da mãe verdadeira (péssimo) e conta tudo pro outro irmão, ele se revolta e vai morar com os outros. Quer dizer que se a mãe tivesse aparecido pro Jacob, ele teria ido embora? Qual foi a lógica? Sem falar na decepção de ver que o Jacob é uma pessoa mimada, sem graça e o pior: também não sabe de nada.

.

.

E o irmão do Jacob dizendo: “a roda ligada a um sistema de água e luz que vai me tirar da ilha” foi no mínimo constrangedor. Preguiça demais desses roteiristas de criar uma explicação plausível. E depois a mulher impede o filho de “sair da ilha”, destrói tudo, mata todo mundo (tinha alguém com ela ou ela fez tudo sozinha?) e dá uma colher de um líquido qualquer pro Jacob para torná-lo o novo guardião da ilha. Pelo menos foi bom ver que aquela história de bem e mal não é assim tão preto-no-branco como parecia.  Jacob e o Homem de Preto não representam esses dois lados. Ambos erram, se arrependem, matam.

E no final, o irmão do Jacob vira o monstro de fumaça, mas se o corpo dele morreu, quer dizer que eles se transformou no Homem de Preto, assim como se transformou no Locke? Além disso, mostrar aquelas cenas da primeira temporada foi totalmente desnecessário e não convenceu a ninguém que aquilo tudo foi pensado desde o início. Só faltam dois para tudo terminar, mas agora ficou difícil de acreditar que a série acabará bem.

Comentem!

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: