Skip to content

Kathryn Bigelow no Brasil com grande elenco

07/04/2010

Para quem estava no mundo da Lua nas últimas semanas, Kathryn foi a primeira mulher a ganhar o Oscar de direção, depois de 82 anos de existência da premiação. E, segundo vários sites gringos, parece que ela vem ao Brasil gravar seu próximo filme, Triple Frontier,  que, como o próprio nome aponta, abordará várias situações na região da Tríplice Fronteira (Argentina, Brasil e Paraguai). O roteirista será Mark Boal, o mesmo de Guerra ao Terror,  e a trama vem sendo mantida em segredo, mas tudo indica que será algo parecido com o que Steve Soderbergh fez em Traffic (se não viu esse filme, deveria ver). Além disso, foram escalados Sean Penn, Javier Bardem e Denzel Washington, bem diferentes do eficiente, mas desconhecido elenco do filme anterior. Caso os três aceitem, será um sinal de que há algo realmente notável no roteiro de Mark Boal.

*

Para se ter uma idéia do feito de Kathryn Bigelow, ela foi apenas a quinta mulher a sequer ser indicada e a primeira a realmente ter chances de vencer. Porém, mais do que isso, a diretora realmente mereceu a estatueta. Não se trata de mais uma vitória vencida por política ou um prêmio de consolação, como se vê todos os anos. Sua direção em Guerra ao Terror é realmente a melhor coisa do filme, que, se não é o melhor do ano, pelo menos tem o mérito de ser a primeira produção realmente relevante sobre a Guerra do Iraque. E é também um a ótima produção que concorreu em um ano fraco e foi levantada pela crítica.

Kathryn sempre comandou filmes no terreno mais masculino possível, de ação e aventura; e foi na contramão das suas colegas do sexo feminino, geralmente especialistas em dramas e comédias românticas. Foi ela quem dirigiu, lá em 1991, Caçadores de Emoção, ótimo filme com Keanu Reeves e Patrick Swayze que acabou virando um clássico da Sessão da Tarde.

Realizou também Estranhos Prazeres, em 1995, escrito e produzido por James Cameron, na época já seu ex-marido. Depois do fracasso de K-19: The Widowmaker, de 2002, ela ficou seis anos sem dirigir outro filme, até que foi convencida pelo próprio Cameron a fazer Guerra ao Terror. O resto todos já sabem: a diretora ficou com o favoritismo e o Oscar que o ex-marido levaria por Avatar. E fez história.

*

Curiosidade 1: na cerimônia do Oscar desse ano, houve também mais um estreante. Pela primeira vez o vencedor de melhor roteiro foi um roteirista negro, Geoffrey Fletcher, por Preciosa.

Curiosidade 2: James Cameron também vem ao Brasil, só que chega nesse domingo, dia 11, para o lançamento do DVD de Avatar.

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: